Sobrecarga Progressiva - Vital para um início seguro e eficiente

Sobrecarga Progressiva na Musculação

Nessa matéria estarei abordando um assunto de extrema importância para as pessoas que estão iniciando na Musculação. Falarei sobre um princípio básico de segurança chamado SOBRECARGA PROGRESSIVA que envolve a carga/peso utilizado nos exercícios.

Essas cargas iniciais devem ser mínimas, pois o objetivo nas primeiras sessões de treinamento é ensinar as técnicas corretas de execução dos exercícios e a localização dos músculos que estão sendo ativados. Esse princípio é ainda mais importante quando a pessoa apresenta fragilidade das articulações, doenças ou lesões. 
No início do treinamento deve-se colocar uma carga que as pessoas classifiquem como "muito fácil". Tenha em mente que algumas pessoas (homens geralmente) irão pedir para aumentar porque está muito fácil, porém enfatize-o a prosseguir desta maneira para seu conforto e segurança. Nas sessões subsequentes pode-se ir colocando um acréscimo de carga mínimo conforme o desenvolvimento e evolução da pessoa e primeiramente aumenta-se na 3ª série, considerando-se que está sendo realizada 3 séries por exercício. Posteriormente, aumenta-se a carga também na 2ª série e assim sucessivamente, tendo-se o cuidado de estar acompanhando esse progresso de forma eficaz.


Esse princípio também é válido para quem já treinava e teve que parar por alguma razão. Quando paramos de treinar voltamos a estaca zero, por isso, não adianta querer voltar com a mesma carga que utilizava antes pois não conseguirá, já que, perdeu-se a força muscular, o condicionamento físico e relativamente torna-se como uma pessoa iniciante.


O aumento de cargas é extremamente importante para resultados em ganhos de força e massa muscular. Pessoas idosas geralmente tem receio desse aumento, mas utilizando-se da técnica correta de execução dos exercícios e o princípio da sobrecarga progressiva tudo se torna seguro e favorável.


Vale ressaltar que exercícios com cargas muito leves, sem dificuldade de realização, tornam-se ineficientes e não trazem progresso. Sem o aumento progressivo da força muscular não ocorrem os benefícios muitas vezes prioritários como a melhora de dores, do equilíbrio, da resistência e da sensação de cansaço. Resumindo em poucas palavras, é preciso sentir o esforço do exercício, mas claro dentro dos parâmetros de individualidade de cada pessoa.


Para finalizar, quero dar uma dica!!!


Uma coisa que sempre digo para meus colegas de profissão que convivem comigo e aos que estão iniciando, é que devemos mostrar ao aluno o que ele está fazendo e para que serve, pois assim ele terá uma noção mais acentuada e saberá que não estará apenas fazendo movimentos repetitivos que não servem para nada. Essa é uma dica muito importante que sempre ressalto, já que, assim o aluno compreende, vai gostar de fazer e o torna um grande adepto da prática de musculação tendo mínimas chances de desistência no decorrer de seu treinamento. Assim sendo, explique para o aluno qual músculo está sendo ativado, o porquê da execução desta maneira e qualquer outro detalhe que possa vir a ser utilizado, afinal EDUCAÇÃO FÍSICA também é cultura



Fonte Consultada: texto adaptado de José Maria Santarem do Portal da Educação Física


Comentários