Suor - O que é e como lidar com ele


Suor - Marcelo Gomes Personal Trainer


O que é o suor?

O suor é um líquido produzido pelas glândulas sudoríparas que se localizam na derme. Em nosso corpo há cerca de dois milhões de glândulas sudoríparas distribuídas em todas as regiões, exceto nos mamilos, lábios e órgãos genitais, sendo que a maior parte delas se localiza no rosto, palma das mãos e planta dos pés. A glândula sudorípara possui uma parte espiralada onde o suor é produzido e um ducto longo liga a glândula à abertura ou ao poro, na superfície da pele. As células nervosas do sistema nervoso simpático se conectam às glândulas sudoríparas, que são classificadas como: glândulas écrinas e glândulas apócrinas.

Suor
Glândula Sudorípara


Depois de saber o que é, vamos agora a parte que mais nos interessa, a relação do suor com o exercício físico.

Musculação, ginástica localizada, corrida ou futebol. Seja qual for o exercício físico, ele sempre marca presença. Mas ao contrário do que muitos pensam, a transpiração é aliada da atividade física. 

O suor é composto por águas e sais minerais e ajuda a manter estável a temperatura do corpo, impedindo a chamada intermação, conjunto de sintomas que ocorre quando o corpo atinge a temperatura de 40 graus Celsius. Esse quadro, mais grave, é o último de uma série de sintomas que incluem cãibras, exaustão e desidratação. Especialistas explicam quais são os cuidados para diminuir os efeitos negativos de treinar no calor, são bem simples.

Nada de enxugar

Não basta suar, é preciso evaporar. Isso mesmo, a transformação da água em vapor é muito importante para que ocorra o resfriamento do corpo. A produção de suor por si só não diminui a temperatura do corpo. Enxugar a pele antes que o suor vire vapor, impede que esse processo chegue ao seu fim e dificulta a regulação da temperatura. Mas vale a ressalva: se o corpo estiver muito molhado, a evaporação também ficará prejudicada. Não exceda os limites.

Não molhe o corpo

Jogar água no corpo parece uma ideia tentadora para reverter o calor, mas saiba que quando o corpo está molhado, a evaporação fica muito mais difícil. Cria-se uma película entre a superfície da pele e a atmosfera, o que impede que as gotículas de água se transformem em vapor e por consequência, o corpo continua retendo calor.

Muita água

Já que suar é mais que necessário para manter a temperatura corporal adequada durante o exercício físico, o jeito é beber água para evitar a desidratação. Recomenda-se a ingestão de 200 ml de água a cada 15 minutos de atividade. Antes da prática, vale obedecer a sede, um instinto básico que nos indica se estamos desidratados ou não. Cuidado também com o excesso: beber água demais não ajuda, pelo contrário, pode causar desconforto gástrico durante a atividade física.

Moderação no calor intenso

Quando a umidade relativa do ar alta, isto é, estiver acima de 60% - de acordo com o índice de estresse térmico - a diferença de pressão entre as gotículas de água suspensas no ar e as gotículas da pele diminui. Em consequência, a evaporação do suor fica muito mais difícil. A dificuldade também aumenta quando o dia está muito quente: temperaturas maiores que 30 graus Celsius, transferem muito calor ao corpo, que precisa de uma sudorese mais intensa para normalizar o quadro. A combinação desses fatores pode ser muito perigosa, favorecendo a desidratação e mal-estar.

Hidrate-se com água de coco

O suor não é composto apenas por água, dentro das gotículas também estão vários sais minerais, como o sódio, por exemplo. Por isso, apesar de ser um ótimo recurso, não fique apenas na água. Cerca de 100 ml de água de coco possuem 250 mg de potássio e 105 mg de sódio, além de vitamina C, magnésio, açúcares e cálcio. Isso faz da água de coco uma ótima opção para repor os fluidos perdidos durante a atividade física. No entanto, nenhuma bebida substitui a água, a ingestão deve ser conjunta para que corpo fique saudável.

Isotônicos com moderação

Já as bebidas isotônicas foram desenvolvidas especialmente para repor líquidos e sais minerais perdidos com a transpiração durante um exercício com carga intensa. No entanto, a bebida têm calorias e não deve substituir a água. O consumo inadequado de bebidas isotônicas é um erro grave, que pode levar ao agravamento de algumas doenças crônicas, como hipertensão e diabetes. Essas bebidas, como o nome já diz, são para quem pratica atividades físicas e precisam de uma reposição de sais e de energia imediata.

Use roupas largas e claras

Ao usar roupas largas você está permitindo um fenômeno chamado convecção. A convecção permite que o ar circule ao redor da superfície corporal, diminuindo a temperatura da pele. Ao vestir roupas justas, esse processo de perda de calor é dificultado, aumentando a sudorese. Roupas claras, por sua vez, retêm menos calor que as roupas escuras, o que impede o aquecimento corporal excessivo. Também vale apostar em roupas feitas com tecido tecnológico, que não absorvem o suor, mas facilitam a sua evaporação.

Diminua intensidade e duração

Nos dias de forte calor, vale a pena diminuir a intensidade e duração dos exercícios. Esse cuidado ajuda a evitar as cãibras, a exaustão e a intermação, já que, como a atividade será mais leve, a elevação da temperatura corporal será menor. Opte por uma atividade mais tranquila.

Fontes Consultadas: Minha Vida e Brasil Escola

Comentários